‘O essencial é invisível aos olhos’

Atualizado: Mar 9

Hoje terminei de ler “O Pequeno Príncipe” de Saint-Exupéry, chorei horrores sem se quer entender o por que de minhas lágrimas, mas senti como se eu tivesse acabado de perder meu adorável príncipe, como se não fosse voltar mais. E agora toda vez que penso nisso meus olhos se enchem de lágrimas, creio que havia perdido essa minha inocência, perdido a minha grande causa, o amor. Ah como isso é triste! Eu sei o que é o amor, mas estava deixando ele se perder. Eu quase pude ver os olhos do Pequeno Príncipe a me dizer adeus, foi quando não aguentei parei de ler e me coloquei a chorar … o silêncio me invadiu, só retornei a leitura para acabar logo com tudo, porque por mais triste que seja o doce nos toca aos lábios.

Por fim quero sempre me lembrar daquela paisagem, aquele céu, aquela estrela, aquele Pequeno Príncipe.

Isso não foi da boca pra fora foi do meu coração gritando …

Cativa – me !!


(escrito em 06/08/10 ás 02h22)


0 visualização

Posts recentes

Ver tudo

Infortúnios

Eu rezei pra morrer. Pera ai! Quem reza pra morrer? Tanta gente rezando pra curar o câncer, pra viver mais um bocadinho, e eu rezando pra morrer. Que porra de vida escrota! E forcei a levantar da ca

Oração à Insonia

Roga-me ó mãe dos desavisados. Rega-me o peito ó mãe celeste. Rogai por nós ó Deus da multidão. Regozija de plena mansidão. Reveste me de insanidade. Rega-me de poesia e o palavrão. Roga junto de mim

Doença

Eu tenho uma doença Essa doença é escrever. Enquanto não escrevo Eu não tenho paz. Não durmo. Não como. Não tenho sossego Enquanto não escrevo. Não há cura E nem remédio Não há solução Senão escreve

face.png
insta.png
ttr.png

Raiva Sacra... Uma Mulher e dois Olhos de Trovão.