Forasteira

Atualizado: 28 de Jan de 2020


Com os mesmo pés com que andei naquela terra árida

Pisei fundo e parti

Tirei a poeira batida e não olhei pra trás.

Caminhante

Andante

Errante

Segui para nunca mais voltar

Os pés que outrora gentis caminhavam por lá

Hoje de lá não lembrará mais

Deixei lá fome e má sorte 

E trouxe cá gana de viver.

A porta já não bate quando passo

E a flecha que antes era companheira

Agora é dor 

Já não mais paixão.

Com os mesmos medos que andei naquele chão

Segui viagem

De lá não trouxe nada

A não ser a raiva e a solidão.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Fonte

face.png
insta.png
ttr.png

Raiva Sacra... Uma Mulher e dois Olhos de Trovão.

Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer arte, desenho ou texto dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor ou editor, exceto pelo uso de citações breves em uma resenha ou com os devidos créditos. O conteúdo deste site é pessoal, qualquer interesse de uso ou parceria, entrar em contato com a autora pelo e-mail: bi.ortega.f@gmail.com