Bruta Flor

Atualizado: 28 de Jan de 2020

Aqui jaz um corpo, não um corpo comum, um corpo de mulher machucado subjugado padronizado comercializado violentado violado silenciado.


Aqui está a mulher

que a tudo suportou,

fez da dor revolução

liberta

empoderada

militante

corajosa

sonhadora

ousada

dona de si.

Todas mulheres, algumas como mais ou menos privilégios,

mas todas mulheres.

Todas vivendo sob domínio patriarcal,

sobrevivendo, 

ou tentando sobreviver ao machismo,

algumas sobrevivem, outras não.

Todas na luta por melhores condições de vida, 

de sobrevida.

No país que te matam por ser mulher,

no país que bota a vítima no banco de réu

e ao estuprador rende homenagens. 

Mulheres com suas belezas, 

várias, 

múltiplas, 

diversas.

Cada uma de um jeito,

com sua intensidade 

e resistência necessária.

Apesar das dores, há suas delícias.

Ser mulher é a difícil tarefa

de aprender e desconstruir 

todo dia,

aquilo que fomos educadas a ser

e aquilo que desejamos e temos o direito de ser,

Mulher.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Magdala

Fonte

face.png
insta.png
ttr.png

Raiva Sacra... Uma Mulher e dois Olhos de Trovão.

Todos os direitos reservados. Este site ou qualquer arte, desenho ou texto dele não pode ser reproduzido ou usado de forma alguma sem autorização expressa, por escrito, do autor ou editor, exceto pelo uso de citações breves em uma resenha ou com os devidos créditos. O conteúdo deste site é pessoal, qualquer interesse de uso ou parceria, entrar em contato com a autora pelo e-mail: bi.ortega.f@gmail.com